quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Amizade Colorida

   
       Depois de muito explorar corações partidos e romances tão belos quanto quase utópicos, Hollywood parece ter achado um novo tema para suas comédias contemporâneas: o sexo casual entre pessoas que se amam, mas não "daquele jeito". Ou será que não? Na mesma linha do recente ''Sexo Sem Compromisso'', está "Amizade Colorida" ("Friends With Benefits"), com Justin Timberlake e a ucraniana Mila Kunis ("Cisne Negro"), sob direção de Will Gluck (de "A Mentira", lançado direto em DVD por aqui), sendo mais um filme sobre amigos que resolvem fazer sexo sem emoções.
       Tal tema deve se tornar mais recorrente ainda no cinema de atualmente, quando cada vez mais as pessoas vivem o paradoxo da globalização de estarem próximas e distantes, sempre na correria do dia a dia. E é bom perceber que sexo entre amigos consegue ser tão bem explorado como nessa produção: depois da chatice recheada de clichês que foi o filme estrelado por Natalie Portman, o filme de Will Gluck surpreende e se destaca em meio as obviedades das comédias românticas, sem deixar de ser uma digna para de sexta a noite.
        A qualidade e a agilidade da direção é mostrada logo antes do título do filme, com uma montagem muita esperta envolvendo os dois personagens principais e que diz muito, por meio de diálogos, alguns engraçadinhos, das relações e problemas pessoais que a obra vai tratar. A partir daí, acompanhamos a amizade de Dylan e Jamie (Timberlake e Kunis, respectivamente), e como ela se desenvolve até a comédia virar a inevitável comédia romantica já esperada. Só que muito melhor.
        Além da química intensa entre o casal e o roteiro ágil, o filme ganha pontos por se manter interessante, engraçado e profundo do começo ao fim. Seja nas relações de Jamie com sua mãe alcoólatra e ausente, ou de Dylan com sua irmã, seus colegas e seu pai com Alzheimer ou principalmente na amizade e no sentimento que existe entre os dois "ficantes", há muita complexidade por trás deles, e o filme trás tudo a tona como na vida real, sem em momento algum transformar o resultado num drama ou numa comédia em que não se dá risada. E ainda o diretor parece saber o que faz com tantas tiradas sobre comédias românticas, algumas bem sutis como por exemplo a fala "seu príncipe não virá numa carruagem" enquanto uma delas passa no fundo, fazendo uma brincadeira metalinguística e interessante.
         Seja no diálogo mais simples, ou na paródia com o próprio gênero, ou no flash mob mais legal do mundo, ou em engraçadas cenas de sexo, não importa: "Amizade Colorida" é atual, é divertido e tem tudo o que uma boa comédia romântica deve ter para provar ser um gênero que não vai se desgastar tão cedo. E deixar todo mundo sorrindo na platéia.
        
    

5 comentários:

  1. uhuuul a primeira! Bom Fabri, estava muito a fim de assistir esse filme e depois de ler a sua crítica me interessei mais ainda. Já assisti "Sexo sem compromisso" e também senti que ele deixou a desejar... Espero que esse complemente o que faltou no outro, que seja mais do que simples clichês, que haja um "q" a mais. Além do mais, o Justin super se encaixa no papel de homem descompromissado (apesar de eu preferir ele como cantor e não ator).

    ResponderExcluir
  2. Adoreei ! Quero mtoo ver!

    ResponderExcluir
  3. Verdade, muito agradável a comédia romântica e o Justin e a Mila Kunis tem excelente química.

    ResponderExcluir
  4. Deixar um "sorriso" na plateia é pouco! Tá muito bom o texto, Fabri. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  5. quero muito ver o justin e a mila juntos nessa, deve ser muito bom o filme
    beeijos gabee

    ResponderExcluir